top of page

Consumo de gasolina e diesel deve seguir em alta no Brasil

Vendas dos combustíveis aumentaram em maio, de acordo dados divulgados recentemente pela ANP

Por CombusPro

As vendas de diesel e gasolina aumentaram em maio, de acordo com dados divulgados recentemente pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

No período, foram comercializados 5,6 milhões de m³ de diesel, altas de 5,27% em relação a maio de 2022 e de 14% ante o mês anterior.

Considerando-se o acumulado de 2023, o volume chega a 25,7 milhões de m³, crescimento de 1,43% na comparação com o ano passado, segundo a Stonex.

“O resultado reflete o aumento da demanda pelo combustível em meio a uma economia mais aquecida e a boa safra de grãos no país, tendência que deve ser observada no restante do ano”, explicou a empresa de serviços financeiros em nota divulgada à imprensa.

Já as vendas de gasolina totalizaram 4,2 milhões de m³ em maio, alta de 21% ante o mesmo período de 2022.

O consumo do combustível se situa nos maiores patamares registrados pela série em meio ao aumento da circulação de veículos leves e da maior competitividade do combustível fóssil frente ao etanol, com a paridade se mantendo bem acima de 70% no primeiro semestre do ano.

No acumulado do ano, a demanda pela gasolina ficou em 19,3 milhões de m³, um aumento de 16,3% em relação aos volumes de 2022.

Fonte: Stonex

A expectativa da Stonex é que a gasolina seguirá apresentando bons resultados nos próximos meses, uma vez que a demanda segue aquecida, mas que perderá um pouco de força frente ao etanol diante da queda de sua competitividade.

“A paridade com o biocombustível já se situa abaixo de 70% nas últimas semanas, e a retomada dos impostos federais em julho deve contrabalancear os reajustes negativos promovidos pela Petrobras no mês”, pontuou a consultoria.

Em 15 de junho, a estatal anunciou redução de R$ 0,13/litro no preço da gasolina A em suas refinarias, e, na última sexta-feira (30/6), de R$ 0,14/litro.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) projeta que a demanda por diesel e gasolina C (mix de gasolina A e etanol anidro que chega às bombas) em 2023 atingirá 65,9 bilhões de litros e 43,7 bilhões de litros, altas anuais de 1,85% e 0,2%, respectivamente.

“Na esteira do bom desempenho da agricultura no país, a demanda por frete rodoviário seguirá aquecida nos próximos meses, levando o mercado nacional de óleo diesel a atingir novos recordes em 2023 e 2024”, observou a EPE em estudo publicado em junho.

Sobre a gasolina C, a empresa pública assinalou que sua participação no ciclo Otto (motores de combustão interna, popularmente conhecidos como motores a explosão) se manterá em patamares elevados em 2023 e 2024.


Fonte: EPE

Mais diesel nacional

A Petrobras decidiu dar continuidade à implantação do Trem 2 da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco, cujas obras foram interrompidas em 2015.

Com início de operação previsto para 2027, o novo trem de refino adicionará cerca de 13 milhões de litros de diesel S10 por dia à capacidade de produção nacional.

A Leggio Consultoria estima que a capacidade atual de produção de diesel S10 no Brasil gira em torno de 25,5 milhões de m3/ano (aproximadamente 70 milhões de litros por dia).

Com os investimentos esperados em unidades de hidrotratamento (HDT) de diesel nas refinarias, essa capacidade pode chegar a 30,8 milhões de m³/a.a., calcula a Leggio, assinalando que não necessariamente esse aumento será do diesel total, uma vez que pode ocorrer uma substituição do S500 por S10.

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page