top of page

Nota Semanal, Mercado Internacional

Nos últimos cinco dias, os preços do petróleo recuperaram a maior parte das perdas constatadas na semana passada, à medida que os players no mercado procuravam pistas que lhes pudessem dar embasamento para tomarem posições em mercados de futuros. Uma das desculpas mais utilizadas para a venda da semana passada estava relacionada com preocupações sobre a procura da China, e a forma como os atuais surtos regionais de COVID estão causando danos às cadeias de abastecimento em diferentes setores comerciais e industriais. Esta semana, a razão por trás de uma grande compra de contratos de futuros estava relacionada com uma esperança de que a procura chinesa pudesse se recuperar. De todo modo, em ambos os casos, tem faltado provas concretas sobre a direção da busca chinesa, uma vez que não existem relatórios semanais sobre o consumo de petróleo emitidos pelo governo chinês, de forma semelhante aos emitidos pelas economias ocidentais. Mas este é um exemplo importante de como os participantes no mercado global se fiam a qualquer narrativa que possa justificar movimentos em alta ou em baixa numa determinada semana. O Brent começou a semana com os preços na casa dos $79,2/barril e, no fechamento da semana em cerca de $84,89/barril. O WTI começou a semana próximo de $5/barril abaixo do Brent, no valor médio de $74,10/barril, e até o fechamento do presente artigo, atingiu níveis de $79,14/barril nesta sexta-feira. Devido a este movimento dos preços do petróleo, os preços da gasolina e do diesel estão prestes a aumentar esta semana, o que provavelmente se traduzirá em importações mais caras para as cargas latino-americanas a serem efetuadas a partir da costa do Golfo dos EUA.


コメント


bottom of page