top of page

Boletim Combuspro: Resumo semanal do mercado internacional de combustíveis e o impacto nos preços

Uma semana peculiar para os preços globais do petróleo, uma vez que a atividade comercial foi influenciada por diferentes fatores. No início da semana, notícias de mísseis que alegadamente causaram estragos no território da Polônia, geraram preocupações de uma potencial escalada do conflito Rússia-Ucrânia, que impulsionou os preços do petróleo, devido a preocupações de desafios adicionais de abastecimento. Mas à medida que a semana passou, e que se soube que a causa deste incidente era um potencial disparo errado das forças ucranianas, este fator perdeu força, levando os comerciantes de petróleo a concentrarem-se em informações adicionais relacionadas com questões ordinárias do mercado. Durante o resto da semana, relatórios atualizados da OPEP e da Agência Internacional de Energia foram recebidos de forma pessimistas pelos comerciantes de petróleo, uma vez que a OPEP ajustou as suas perspectivas de procura em -100 milhões de barris/dia para 2022, enquanto que a AIE também ajustou para baixo as suas perspectivas de procura para 2023. No total, o preço do Brent passou de $95,77/barril na segunda-feira para $91,16/barril na quinta-feira, enquanto que o preço da WTI passou de $89,94/barril na segunda-feira para $82,76/barril no final da semana, sendo a visão pessimista da procura de petróleo a razão por detrás desta correção de preços para a segunda parte da semana. Esta quarta-feira foi anunciado que o Partido Republicano obteve a maioria na Câmara dos Representantes dos EUA, como resultado das eleições a médio prazo da semana passada, o que é interpretado por alguns como um fator positivo para a indústria petrolífera a longo prazo. Ter uma maioria republicana na Câmara impediria a administração Biden de dar passos significativos no sentido de impulsionar combustíveis alternativos, ou passos adicionais que poderiam dificultar a atividade da indústria petrolífera em geral. Neste contexto, os preços dos produtos refinados em geral sofreram uma correção para baixo nos EUA nos últimos dias, uma vez que um retorno da manutenção das refinarias permitiu mais produção de gasolina e diesel e há sinais de um impacto na procura interna de gasolina, devido a pressões inflacionistas.

Comments


bottom of page