top of page

Santos Brasil planeja construir novos dutos de combustíveis no Maranhão

De olho no crescimento do agronegócio, companhia está investindo no segmento de granéis líquidos


Por CombusPro


A Santos Brasil Participações solicitou à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) autorização para construir novos dutos de combustíveis na cidade de São Luís, no Maranhão.


Voltada à movimentação de derivados de petróleo, biodiesel, óleo diesel, biodiesel e etanol combustível, a infraestrutura ligará o terminal da companhia TGL02 (IQI-12) ao manifold compartilhado com a empresa Ultracargo Logística, no Porto de Itaqui.


Feitos de aço carbono, os dutos terão extensão aproximada de 750 m, largura variando entre 2,21 m e 3,7 m e vazão média de operação entre 500 m3/h e 1.000 m3/h cada um.


Além do TGL 02, a Santos Brasil opera, em Itaqui, os terminais de líquidos TGL 01 e TGL 03, que começaram a operar em novembro de 2022 e já tiveram mais de 55% de sua capacidade comercial contratada, registrando receita líquida de R$ 668 mil em dezembro.


A companhia aportou cerca de R$ 100 milhões na expansão dos três terminais em 2022 e pretende seguir investindo até praticamente quadruplicar sua capacidade de armazenamento, atingindo a marca de 201 mil m3 em 2026-27.


“O ingresso da Santos Brasil no segmento de granéis líquidos mostra-se promissor, considerando-se a demanda vigorosa por combustíveis na zona de influência do Porto de Itaqui, impulsionada pelo crescimento do agronegócio na região do MATOPI (Maranhão, Tocantins e Piauí)”, destacou a Santos Brasil em seu último relatório financeiro.


O Porto do Itaqui tem vocação para a movimentação de granéis sólidos e líquidos. Historicamente, as cadeias que concentram grande parte do volume de cargas movimentadas pelo porto público do Maranhão são o escoamento de grãos – principalmente a exportação de soja e milho – e a recepção de produtos petrolíferos – importação de diesel e gasolina e de fertilizantes.


Em 2022, Itaqui movimentou o maior volume de cargas de sua história. De janeiro a dezembro, foram exportadas 33,610 milhões de toneladas de cargas, com destaque para os granéis sólidos, com 23 milhões de toneladas movimentadas, o que representa uma alta 19% em relação ao ano anterior.


Em termos de granéis líquidos, o porto movimentou 8,6 milhões de toneladas no ano passado, sobretudo derivados de petróleo (4,8 milhões de toneladas).

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page